Virado à Paulista é reconhecido como patrimônio imaterial

Protagonista do almoço dos paulistanos às segundas-feiras, o Virado à Paulista passou a ser oficialmente um patrimônio imaterial do Estado de São Paulo.

O Condephaat (Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico do Governo do Estado de São Paulo) tombou e o reconheceu como patrimônio cultural para preservar a tradição e fortalecer sua importância para a história do estado.

Arroz, feijão, farinha de milho, carne-seca, bisteca, torresmo, linguiça, couve, ovo frito e banana empanada são os ingredientes básicos da receita tombada pelo órgão.

O prato, que teve origem no século 16, era composto por feijão, farinha de milho ou de mandioca e toucinho de porco. Servia como alimentação nas monções e bandeiras. Durante as expedições, os alimentos chacoalhavam e ficavam “revirados”, dando origem ao nome do prato.

(fonte: Band)