Contra modinha, Catherine Deneuve defende: ‘homens devem ser livres para abordar mulheres’

A atriz francesa Catherine Deneuve é uma das mais de 100 mulheres que assinam uma carta se manifestando contra o que o texto chama de “denuncismo” de assédios sexuais pós-Harvey Weinstein.

O manifesto, publicado no jornal francês “Le Monde”, afirma que homens devem ser “livres para abordar” mulheres.

O texto é assinado por escritoras, atrizes e acadêmicas francesas e afirma que a “caça às bruxas” ameaça a liberdade sexual.

Em um dos trechos da carta lê-se que o estupro é crime, mas que “seduzir alguém, ainda que de forma insistente”, não é.

O manifesto prega que as mulheres deveriam se unir contra outro oponente, os “inimigos da liberdade sexual”, como extremistas religiosos e reacionários.

A divulgação do manifesto ocorre dois dias depois da cerimônia do Globo de Ouro, que foi tomada por protestos contra a onda de assédios: atrizes se vestiram de preto e a apresentadora Oprah Winfrey, homenageada da noite, fez um discurso contra o machismo.

(fonte: Folha)